Skip to content

THE GATES

23/07/2010

Quando a ABC anunciou a tentativa de criar uma série sobre vampiros, lobisomens e outras criaturas, para tentar entrar de vez nessa área que a HBO e até a CW já haviam feito sucesso, todos falaram mal. A espera era de algo como Desperate Housewives com elementos sobrenaturais (um fiasco era iminente, pensava eu). Mesmo assim fui teimosa (e graças á GOD por minha teimosia) e baixei. Aí deixei lá, gravadinha no “meus downloads” do netbook, esperando uma oportunidade.

Porém, ao chegar ao final do episódio piloto de “The Gates” fiquei com aquela cara de “PUTZ JÁ ACABOU???”.

Com alguns reclames aqui e ali – óbvio, afinal, somos exigentes! – mas tenho qeu dizer: SIM, EU GOSTEI! Okay! me processem – eu gosto de coisas meio “água com açúcar” de vez quando (PRONTOFALEI =X).

Sabe aquele domingo á noite, em que não tem nada de bom para fazer? Pois bem, vasculhando o pc, eu encontrei. Ela sorriu para mim, eu sorri para ela e apertei o botão do “play” (e gostei, diga-se de passagem).

Com medo de que meu gosto por séries tivesse caído, eu me desesperei (sozinha, carente e louca; tudo bem, mas burra NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO!) fui procurar em vários sites, e não é que falavam a mesma coisa que eu? The Gates sabe nos deixar entretido e consegue nos distrair. (sem contar que “de cara” ameeeeeeeeei o Dylan. Aquela carinha de “sou o chefe do clã” me trucidou).

Mas (Dylangostosão á parte), vamos á sinopse:  

“Nick Monohan é um ex-detetive que foi colocado para ser o novo chefe de polícia de The Gates, uma pequena comunidade que mantém seus portões fechados a rigor e onde todos conhecem todos. Nick chega com sua família e logo começa a duvidar de uma de suas vizinhas em um caso de desaparecimento. A vizinha é Claire Radcliff, uma vampira que ainda luta para se controlar. Claire foi transformada por Dylan, que agora é seu marido e cuida da esposa e da filha que eles adotaram. Charlie é filho de Nick e logo em seu primeiro dia na escola começou a gostar de Andie (que não sabe que tem um lado todo “Georgina Kincaid”), uma garota simpática que namora Brett, um adolescente lobisomem. No meio disso tudo ainda conhecemos Devon e Peg, duas bruxas rivais que possuem lojas na cidade, e Marcus e Leigh, policiais que agora trabalham com Nick.

A história do primeiro episódio vai mostrando a chegada da família Monahan e as suspeitas de Nick com a família Radcliff, já que o homem desaparecido foi visto pela última vez perto da casa deles. De fato, Claire, a vampira, aproveitou que seu marido estava fora e não se controlou, chupando todo o sangue do tal empreiteiro e consequentemente, matando-o.

Pelo jeito, o pessoal da cidade se conhece, já que Claire sabe que Devon e Peg são bruxas e as duas também sabem de sua vida vampira. O mesmo acontece com Brett, que possui amigos lobisomens que andam em grupo. Já sobre as bruxas, ficamos sabendo pouco, apenas que Devon deve ser uma grande vilã (ADOGOOOOOO), enfeitiçando seus chás para atrair clientes, enquanto Peg é uma bruxa gente boa que ajuda os outros.

Os efeitos especiais da série até que foram legais. Claire pulando do andar de cima da casa foi show, mas os vampiros apenas ficam com os olhos negros e suas presas não aparecem tanto. Os lobisomens ficam com os olhos amarelos e não foi mostrada a transformação de Brett em cena, apenas o lobo já transformado.

Os personagens são carismáticos e a maioria dos atores são bons. Charlie, o garoto principal é bem simpático, assim como sua futura namorada Andie e o rival Brett, que tem muito potencial como adolescente lobisomem que ás vezes não consegue se segurar (e tem um lindo par de olhos azuis?!? – sei lá, ele me lembra aquele bonitinho de “GOSSIP GIRLS”,arrumadinho demais), mas pelo jeito seus amigos lobos estão cuidando, já que foi um deles que pulou em cima de Brett antes dele atacar Charlie. Os policiais Marcus e Leigh também são interessantes e devem ajudar o núcleo de Nick, que não é aquele cara que todo mundo ama. As bruxas apareceram muito pouco, mas dá para falar que amaremos Peg e odiaremos Devon por suas personalidades (não eu, é claro, porque sou do contra! FATÃO). Só não gostei muito de Claire (sem saaaaaaaaaaaaaal), mas pode ser que melhore.

No geral, The Gates não decepcionou e pode ser um bom “guilty pleasure” para nós viciados em “seres sobrenaturais”. A história tem potencial e se for administrada da forma certa pode se dar muito bem.

/ME TORCE POR “THE GATES”!!!

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. 23/07/2010 13:49

    Eu tive a mesma reação! Não esperava muito e de repente me peguei esperando pelo próximo episódio!!!!
    E o Dylan é TUDO!!!!!!!! Quero muitoooo ver ele perder o controle!!!!!
    Vou tentar assistir o quarto episódio hoje! 😀

  2. Guardiã da Meia Noite permalink
    24/07/2010 07:11

    Eu não tinha dado muito por esta série não…mas a cada capítulo a trama fica melhor…e a Clear e seus conflitos para tentar manter o controle está matando a pau!!!

    Só ainda não saquei qual é a dakela bruxa loira da lojinha….mas já não gostei dela…Bitch!!!
    Hoje vou ver se consigo assistir o episódio 4…Bjs mordidos à todos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: