Skip to content

Recapitulando – Top 09: O Fim

11/11/2009
Banner Lua Nova
“(…)Edward estava esperando por mim na escola, como sempre, mas
ainda havia algo errado no seu rosto. Ainda havia alguma coisa
enterrado nos seus olhos da qual eu não tinha certeza – e isso me
assustava.(…)”

“(…)A manhã se passou devagar. Eu estava impaciente pra ver Alice,apesar de não poder realmente falar com ela se Edward estivesse lá.
Edward permaneceu indiferente.(…)”

“No fim do dia, o silêncio já estava ficando ridículo. Eu não queria ser a pessoa a quebrá-lo, mas aparentemente essa era a minha única escolha se eu queria que ele falasse comigo de novo.

“Você vai aparecer hoje á noite?” (…)

“Se você quer que eu vá”.

“Eu sempre quero”, eu lembrei ele (…)”

“(…) Eu tentei me concetrar mais no meu novo projeto do que no fato de que Edward parecia ainda não ter superado os seus problemas durante a noite. Além do medo, eu comecei a sentir impaciêcia. Quanto tempo isso ia durar?

Só durou a manhã. (…) No almoço, o silêncio continuou. Eu sentia que ia começar a gritar a qualquer momento (…)”

“Edward ainda não tinha aparecido. Eu não queria admitir que ele era minha razão pra ir dormir tão tarde, mas é claro que era. Eu tentei me lembrar da última vez que ficamos longe assim, sem uma desculpa, um telefonema… Ele nunca havia feito isso.De novo, eu não dormí bem.”

(…) Na escola se seguiu o mesmo padrão silencioso, frustrante e aterrorizante dos outros dois dias. Eu me sentia aliviada quando via Edward esperando por mim no estacionamento, mas o alívio ia embora rapidamente. Ele não estava diferente, A não ser talvez, um pouco mais remoto.

Ele me acompanhou até a caminhonete e eu me virei pra fazer minhas  perguntas.

“Você se importa se eu aparecer hoje á noite?”, ele perguntou antes  de chagarmos na caminhonete, me deixando sem fôlego.

“É claro que não”.

“Agora?”, ele perguntou de novo, abrindo a porta pra mim.

“Claro”, eu mantive minha voz uniforme, apesar de não gostar do

tom de urgência na voz dele. “Eu só ia deixar uma carta no correio

pra Renée no caminho. Eu te encontro lá”.

Ele olhou para o envelope gordo no meu banco do passageiro. De repente, ele se inclinou por cima de mim pra pegá-lo.

“Eu vou fazer isso”, ele disse baixinho. “E ainda vou chegar lá mais rápido que você”. Ele sorriu o meu sorriso favorito, mas ele estava errado. Ele não tocou seus olhos.

“Ok”, eu concordei, incapaz de sorrir. Ele fechou a porta, e caminhou até seu carro. Ele chegou em casa antes de mim. Ele estava estacionado na vaga de Charlie quando eu parei na frente de casa. Isso era um mal sinal. Ele não pretendia ficar, então. Eu balancei minha cabeça e respirei fundo, tentando acumular um pouco de coragem. Ele saiu do carro quando eu saí da caminhonete, e veio me encontrar.

Ele se inclinou pra pegar meu livro e minha mochila de mim. Isso era normal. Mas ele jogou tudo de volta no banco. Isso não era normal.

“Venha caminhar comigo”, ele sugeriu numa voz sem emoção, pegando  minha mão(…)”

fim 01


(…) Nós havíamos apenas entrado alguns passos dentro das árvores quando ele parou. Nós mal haviamos chegado na trilha- eu ainda conseguia ver a casa. Que caminhada.

Edward se inclinou em uma das árvores, olhando pra mim, sua expressão estava ilegível.

“Tudo bem, vamos conversar”, eu disse. Isso soou mais corajoso do que eu me sentia. Ele respirou fundo.

“Bella, nós estamos indo embora”.

Eu respirei fundo também. Essa era uma opção aceitável. Eu pensei que estivesse preparada. Mas eu ainda tinha que perguntar.

“Porque agora? Outro ano-“

“Bella, está na hora. Quanto tempo mais poderíamos ficar em Forks, afinal? Carlisle mal pode fingir que tem trinta anos, a agora ele já está dizendo que tem trinta e três. Nós vamos ter que recomeçar tudo de novo em breve de qualquer jeito”.

A resposta dele me confundiu. Eu pensei que o ponto de ir embora era deixar a família dele em paz. Porque nós tínhamos que ir se eles estavam indo embora? Eu encarei ele, tentando entender o que ele estava dizendo.

Ele encarou de volta friamente. Com uma onde de náusea, eu percebí que não havia compreendido.

“Quando você diz nós-“, eu sussurrei.

“Eu estou falando de minha família e de mim mesmo” Cada palavra era seperada e distinta. Eu balancei minha cabeça pra frente e pra trás mecanicamente, tentando clareá-la. Ele esperou sem nenhum sinal de impaciêcia. Levaram alguns minutos até que eu conseguisse responder.

“Tudo bem”, eu disse. “Eu vou com vocês”.

“Você não pode, Bella. O lugar pra onde estamos indo… não é o lugar certo pra você”.

“Onde você estiver é o lugar certo pra mim”.

“Eu não sou bom pra você, Bella”.

“Não seja ridículo”, eu queria parecer com raiva, mas só pareceu que eu estava implorando. “Você é a melhor parte da minha vida”.

“Meu mundo não é pra você”, ele disse severamente.

“O que aconteceu com Jasper – aquilo não foi nada, Edward! Nada!”

“Você está certa”, ele concordou. “Foi exatamente como o esperado”.

“Você prometeu! Em Phoenix, você prometeu que ia ficar-“

“Enquanto isso fosse o melhor pra você”, ele interrompeu pra me corrigir.

“Não! Isso é por causa da minha alma, não é?”, eu gritei, furiosa, as palavras explodindo em mim – de alguma forma, isso pareceu uma súplica. “Carlisle me falou sobre isso, e eu não ligo, Edward. Eu não ligo! Você pode ficar com minha alma. Eu não quero ela sem você – ela já é sua!”

Ele respirou fundo e encarou, sem ver nada, o chão por um momento. A boca dele se contorceu só um pouquinho. Quando ele finalmente olhou pra cima, seus olhos estavam diferentes, mais duros – como se o ouro líquido tivesse virado sólido.

“Bella, eu não quero que você venha comigo”. Ele falou as palavras lentamente e precisamente, seus olhos frios no meu rosto, observando enquanto eu absorvia o que ele realmente queria dizer.

“Você… não… me quer?” Eu tentei as palavras, confusa pela forma como elas soavam, colocadas em ordem.

“Não”.

Eu olhei, sem compreender, dentro dos olhos dele. Ele encarou de volta sem se arrepender. Seus olhos eram como topázio – duros e claros e muito profundos. Eu sentí como se pudesse ver por dentro deles por milhas e milhas, e mesmo assim, ainda não conseguia alcançar o lugar onde encontraria  contradição de suas palavras.

“Bem, as coisas mudam”. Eu fiquei surpresa por como a minha voz soava calma e razoável. Devia ser porque eu estava tão entorpecida. Eu não conseguia me dar conta do que ele estava me dizendo. Ainda não fazia nenhum sentido.

Ele olhou para longe para as árvores enquanto falou de novo.

“É claro que eu sempre amarei você… de certa forma. Mas o que aconteceu na noite passada me fez perceber que estava na hora de uma mudança. Porque eu estou… cansado de fingir ser uma pessoa que eu não sou, Bella. Eu não sou humano”. Ele olhou de volta, e as formas geladas do seu rosto perfeito eram muito não humanas. “Eu deixei isso ir longe demais, eu lamento por isso”.

“Não lamente”, minha voz era só um sussurro agora; a consciencia estava começando a correr com ácido pelas minhas veias. “Não faça isso”.

(…)Ela já tinha feito.

“Você não é boa pra mim, Bella”, ele contornou sua palavras anteriores, então eu não tinha como argumentar. Eu sabia muito bem que não era boa pra ele.

Eu abri minha boca pra dizer alguma coisa, e então a fechei de novo.Ele esperou pacientemente, seu rosto totalmente limpo de emoção.

Eu tentei de novo.

“Se… isso é o que você quer”.

Ele acenou com a cabeça uma vez.

Meu corpo inteiro ficou entorpecido. Eu não conseguia sentir nada abaixo do pescoço.

“Eu gostaria de te pedir um favor, porém, se não for pedir demais”, ele disse.

(…)

“Qualquer coisa”, eu prometí, minha voz estava levemente mais forte. Enquanto eu observava, seus olhos congelados se derreteram. O dourado ficou líquido de novo, derretido, queimando os meus com uma intensidade dominante.

“Não faça nada perigoso ou estúpido”, ele ordenou, não mais imparcial. “Você entendeu o que eu disse?” Eu balancei a cabeça sem saída.

Seus olhos se esfriaram, a distância retornou. “Eu estou pensando em Charlie, é claro. Ele precisa de você. Tome conta de sí mesma – por ele”.

Eu afirmei com a cabeça de novo. “Eu vou”, eu sussurrei. Ele pareceu relaxar só um pouco.

“E eu te farei uma promessa em retorno”, ele disse. “Eu prometo que essa será a última vez que você vai me ver. Eu não vou voltar. Eu não vou te envolver em nada assim novamente. Você pode seguir a sua vida sem mais nenhuma interferência da minha parte. Será como se eu nem existisse”.

Meus joelhos devem ter começado a tremer, porque de repente as árvores estavam crescendo. Eu podia ouvir o sangue pulsando mais rápido que o normal atrás das minhas orelhas. A voz dele soou muito distante.

Ele sorriu gentilmente. “Não se preocupe. Você é humana – sua memória é como uma peneira. O tempo curas as feridas para as pessoas da sua espécie”.

“E as suas memórias?”, eu perguntei. Parecia que havia algo enfiado na minha garganta, como se eu estivesse sufocando.

“Bem” – ele hesitou por um breve segundo – “Eu não vou esquecer. Mas a minha espécie… nós nos distraímos muito facilmente”.

Ele sorriu; o sorriso era tranquilo e não tocou seus olhos.Ele deu um passo se distanciando de mim. “Isso é tudo, eu suponho. Nós não vamos te incomodar de novo”.

O plural me chamou a atenção. Isso me surpreendeu; eu pensei que era incapaz de me dar conta de alguma coisa.

“Alice não vai voltar”, eu me dei conta. Eu não sei como ele me ouvir – as palavras não fizeram nenhum som – mas ele pareceu entender.

Ele balançou a cabeça lentamente, sempre olhando pro meu rosto. “Não. Eles já foram todos embora. Eu fiquei pra trás pra te dizer adeus”.

“Alice foi embora?” Minha voz estava vazia de descrença.

“Ela queria dizer adeus, mas eu convencí ela de que uma despedida limpa seria o melhor pra você”.

(…)

Eu tentei respirar normalmente. Eu tentei me concentrar, pra encontrar uma forma de sair desse pesadelo.

“Adeus, Bella”, ele disse na mesma voz calma, pacífica.

“Espere”, eu sufoquei depois das palavras, me inclinando pra ele, esperando que minhas pernas mortas pudessem me levar em frente. Eu pensei que ele estava se inclinando pra mim também. Mas as mãos geladas dele agarraram minha cintura e se colaram nos meus lados. Ele se abaixou, e colou seus lábios muito rapidamente na  minha testa pelo mais breve segundo.

Meus olhos se fecharam.

“Cuide-se”, ele respirou, frio contra a minha pele.

Houve uma leve brisa sobrenatural. Meus olhos se abriram. As folhas das árvores menores tremiam com o vento gentil da sua passagem.

Ele havia ido embora.

Com as pernas tremendo, ignorando o fato de que minhas ações era inúteis, eu o seguí pela floresta. As evidências dos seus passos desapareceram instantaneamente. Não haviam pegadas, as folhas estavam paradas de novo, mas eu seguí em frente sem pensar. Eu não conseguia pensar em mais nada. Se eu parasse de procurar por ele, estaria acabado.

Amor, vida, sentido… acabados. (…)”

fim 02

Anúncios
20 Comentários leave one →
  1. Amália permalink
    11/11/2009 12:30

    Ele merece todos os chifres 😛

  2. 11/11/2009 12:47

    “Amor, vida, sentido… acabados. (…)”

    Nessa hora tive vontade de parar de LER!

    Eu Juro!

  3. 11/11/2009 12:52

    Ah páaara mew!!!!

    Não quero lembrar disso!! Chorei horrooooooooooooores demais nessa parte!!! Sem exageros! u.u’

  4. Camila (Escritora) permalink
    11/11/2009 12:55

    Como eu choreiiiiiiiii…….

    “Venha caminhar comigo”, ele sugeriu numa voz sem emoção, pegando minha mão(…)”

    “As evidências dos seus passos desapareceram instantaneamente. Não haviam pegadas, as folhas estavam paradas de novo, mas eu seguí em frente sem pensar. Eu não conseguia pensar em mais nada. Se eu parasse de procurar por ele, estaria acabado.”

    Eu me perdi nessa página e me encolhi na cama… eu sabia que eu queria o ED pra mim… pra sempre.

  5. 11/11/2009 12:59

    Reler isso é muito dificil!!
    Gente, eu to sentindo toda a dor que senti junto com ela!!
    Tudo de novo!!!
    Eu já li e reli esse post umas 5 vezes…. a dor é presente em todas elas!!
    Eu já vi o trailer, a cena completa quando vazou e ainda assim, quando chegar a hora no dia 20 vai ser muito sofrido!!

  6. Camila (Escritora) permalink
    11/11/2009 14:42

    Gente, quem deixou o post da AMALIA passar?
    PQP… olha que é minha amiga… mas só matando. .. rs

    • Amália permalink
      11/11/2009 16:21

      Essa vampira é ditadora haaaha

      • 11/11/2009 16:28

        Vc não pode vir, em plena semana que o ED dá adeus… some e tudo mais e simplesmente diz que ele merece uns chifres.. vou t excluir… aahauahuahauhauahuaua
        AMO-TE

      • Amália permalink
        11/11/2009 16:37

        E não merece? LArgou a menina sozinha na floresta!!!! Tem que ter um troquinho rsrsrs

        Eu tb te amo 😀

  7. 11/11/2009 17:04

    PODE MERECER!

    EU ESTAREI LÁ PRA CONSOLA-LO!
    MUAHAUAHAUHUAHAUHU

    • Camila (escritora) permalink
      12/11/2009 11:50

      Saiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii daiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii Amalia.
      Vc tá me irritando mto…. rs
      Estou num semana de ED total.. se junte com a Fê e montem um blog so pros cachorros… aauhauhauahauhuahhau
      BEIJOCAS!!!

  8. Rose permalink
    11/11/2009 23:40

    Tenso ler esse post……..
    aiiiiiiiiiiiiiiiiii………….

    E sabe o que eu reparei, ela pergunta pela Alice! Nossa deve ter sido dificil tb pra ela ter visto isso tudo com antecedencia e não poder fazer nada… Ela deve ter pertubado muito a cabeça do Ed pra n ir embora, mas ele é mais teimoso que uma mula qdo se trata da ‘alma da Bella’, né?
    aiaiaiaiaiaiai

    Vai ser dificil não chorar no cinema…
    >(

  9. gabyee_ permalink
    12/11/2009 02:21

    puuuta merda
    =x
    não tem como não chorar de novo, sentir o S2 apertar e ter vontade de sumir e esquecer tdo..
    é Nath..to contigo o/

    “Love gives people the power to drag you out.” FATÃO
    dia 20?? só sei que vai doer demais
    =x

    :C :**

  10. .:Multicultural:. permalink*
    12/11/2009 12:26

    Cara, agora eu lembrei pq esse é o livro que eu menos gosto… Eu fiquei em depressão depois desse capítulo. Eu chorei denovo agora ao reler. Eu vou chorar horrores no cinema, vai ser o maior mico do universo vampiresco!

    • 12/11/2009 15:44

      MILAAAAAAAAAA BATE AQUI o/’\o

      CHEGUEI A MESMA CONCLISÃO QD TERMINEI DE LER O POST. NAO SEI SE CONSIGO VER O FILME!
      TO ATE GRITANDO!
      UHEEUEHUEHEUEHU

  11. .:Multicultural:. permalink*
    12/11/2009 12:29

    Ah!! Esqueci de dzer que eu apóio a Camila! Aqui só dá Edward!!!

  12. gabyee permalink
    13/11/2009 07:25

    Edward tananan!
    Edward tananan!
    Edward tananan!
    Edward tananan!

    :C :**

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: