Skip to content

Interpretações

27/07/2009

Acho que nessa primeira semana, todas nós estamos, de uma certa forma, nos identificando com tudo isso e para tudo o que isso pode vir a se tornar [a divulgação da vampira criativa é forte e constante.. rs].
Quando trocamos os primeiros emails, recordo-me que existia uma necessidade entre nós mesmas de compartilharmos umas com as outras aquilo que as pessoas tentam entender: o porquê de termos nos envolvido tanto com a primeira saga [que no nosso caso foi Twilight].
Depois desse primeiro acolhimento, de termos uma às outras para dividirmos os pontos de vista mais variados, de admitirmos o amor incondicional de uma Quase Vampira que não sabe exatamente em que mundo paira suas adorações, ficamos a mercê de ter ou não ter uma continuação para isso tudo.
Aos poucos as mais decididas a não deixar essa história [leia-se Vampira Convicta e Vampira Multicultural] iniciaram o mundo por outros contos, outros romances. Eu me rendi, foi mais forte [aliás, não só eu, a Vampira Sonhadora entrou nessa também].
Criar esse espaço foi consolidar nossas idéias, compartilhar com quem quisermos e pudermos que os questionamentos para o envolvimento tão intenso só pode ser respondido por aquelas(es) que o fazem em igual proporção, ou seja, envolvem-se por completo e traduzem da fantasia à realidade.
Estou me divertindo aqui hoje, porque olho ao lado e vejo 5 outras pessoas tão diferentes a mim e ao mesmo tempo, tão iguais nessa fantasia toda.
Somos cuidadosas com tudo, nos dividimos em dias [sim, cada dia uma expõe a sua idéia], nos surpreendemos como nos portamos diante de um mesmo capítulo com oscilações das mais variadas, como expomos com todo cuidado nosso ponto de vista ou crítica mediante algums situação vivenciada por nossos personagens e, o mais interessante, como essas coisas entram em nossas vidas de forma que o que deveria ser apenas um conto ou um mito, como queiram, passa a ser a explicação de um fato casual.
Dizem que sou a Vampira Escritora [bom, acho que eu mesma já me identifiquei assim.. risos] e acho que essa denominação veio de uma necessidade de falar mais que um simples parágrafo, de colocar ações em atitudes cortadas, de voar nos meus doces devaneios.
Ah, acho que pensam, pois ainda não disseram, que sou uma das mais pervertidas também, o mundo Bela de ser é sem sal e sem pimenta. E, neste aspecto, agradeço minhas amadas TWI-FRIENDS que me indicaram “O Beijo das Sombras” que traz uma realidade mais dosada de hormônios e pitadas de mistérios.
Acabei de ler meu primeiro livro da segunda saga e recomento muito. E quando estiverem lendo lembrem-se, os seus limites só devem ser respeitados se você quiser.
Até.
Crédito: Foto do Clássico Interview with the Vampire com Kirsten Dunst interpretanto Claudia, a doce e perigosa vampira que não consegue aceitar a imortalidade por saber que tudo é muito pouco para sua fantasiosa mente insana.
* Texto escrito por Vampira Escritora – Camila
Anúncios
One Comment leave one →
  1. Nath permalink
    28/07/2009 13:38

    Essas interpretações me encantam!!!
    A forma subjetiva com que nos relacionamos com as sagas é sensacional!
    =)

    Ps.: Adoooooooro a Claudia!!! hehehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: